• Bruna Rodrigues

Comunicação interna: como melhorar a da sua empresa

Updated: Mar 21

5 dicas para desenvolver uma Comunicação Interna eficiente e Employee Centric



Comunicação Interna eficiente e Employee Centric
Comunicação interna:

Não é novidade que organizações preocupadas com seu futuro têm, cada vez

mais, focado nas experiências de seus consumidores. Contudo, o que se consolidou como tendência das empresas que lideram os índices de Customer Experience é reconhecer a importância do que seus colaboradores sentem durante sua jornada corporativa. Isso é, na medida em que as organizações reconhecem cada vez mais as pessoas como seus maiores ativos, elas passam a investir também nas experiências deles. É o que chamamos de Employee Experience.


A experiência do colaborador começa, antes de qualquer coisa, em como ele recebe informações e percebe os valores da empresa onde atua. E é justamente aí que a Comunicação Interna deve começar, pensada para toda a Jornada do Colaborador e como estratégia fundamental para o negócio.


No 1º Benchmark Brasil de Employee Experience, ‘’Desenvolver a comunicação interna’’ aparece no top 10 dos 18 maiores desafios das empresas em relação a Desenvolvimento, Promoção e Retenção de talentos.

O estudo, realizado pela Team Upp sob a perspectiva de profissionais de

recursos humanos de mais de 150 empresas brasileiras e de multinacionais que operam por aqui, colabora com esse entendimento.


Mesmo que pareça complexo olhar para a empresa e para o colaborador

simultaneamente, esse processo é a chave do sucesso. Esse olhar dinâmico e atualizado oferece benefícios que transcendem o que se entende por funções recorrentemente designadas aos RH’s. Pensar na Experiência do Colaborador é alcançar novas potências, novas dinâmicas e poder revolucionar toda a organização, otimizando todos os seus processos, inclusive (e principalmente) a comunicação interna.


Pensando nisso, elaboramos 5 dicas fundamentais para te ajudar a dar o próximo passo na sua empresa e a construir uma Comunicação Interna eficiente e, principalmente, Employee Centric:



1 - Fortaleça a Cultura Organizacional


Fazer gestão de marca é passar sempre pela ideia de que tudo o que a compõem; todos os elementos que constituem uma organização, passando desde a brand voice até às ferramentas tecnológicas que ela usa, são cruciais para manter um discurso consistente dela mesma. Assim, olhar para todos os setores de maneira coesa e dando importância a elas é o que permitirá que todas as etapas de empreendimento sejam eficazes.

Esse trabalho deve ser um esforço em conjunto de diversas áreas da empresa, não somente do RH, mas também do Marketing e áreas de Comunicação.

Como as áreas de Atendimento se comunicam com o Cliente externo? Qual é o Tom de Voz utilizado?

Esses pilares devem ser aplicados, também, na comunicação interna.


‘’AÇÕES SIMPLES E ALINHADAS COM A CULTURA PRODUZEM MUITO MAIS IMPACTO QUE PROJETOS MIRABOLANTES E CÓPIAS MAL FEITAS DE OUTRAS EMPRESAS.’’


(DIMITRIU BEZERRA, DA VOTORANTIM S.A - PARA O BENCHMARK DE EX 2020.)



2 - Repense os canais de comunicação utilizados e mensure resultados


Para obter os resultados esperados, a comunicação interna precisa olhar para o que vivenciam os colaboradores.

Nem todo mundo tem tempo para ler e-mails gigantescos ou o famoso (e antiquado) Quadro de Avisos.


Todas as empresas abordadas no estudo apontaram que, em um cenário de

transformações severas e incertas, é fundamental consolidar práticas que possibilitem ou otimizem a escuta, o entrosamento e a integração dos colaboradores em todos os níveis da corporação.


Olhe para o perfil da sua equipe e considere o canal que poderá ser mais eficaz para entregar a mensagem da sua empresa; Se os colaboradores forem mais jovens e conectados, as redes sociais corporativas e aplicativos mobile podem ser ótimas opções.


Confira quais ferramentas de comunicação interna foram utilizadas pelas empresas e outros dados do nosso estudo no Radar 2020 de Employee Experience.



Além da escolha do canal de comunicação, a mensuração contínua dos resultados da comunicação não pode ser deixada de lado.

Aqui vão alguns indicadores-chave que podem ser utilizados:


  • Percentual de retrabalho;

  • Nível de satisfação dos colaboradores com a empresa;

  • Número de conflitos interpessoais;

  • Nível de produtividade;

  • NPS dos canais escolhidos;


A Team Upp, que realiza ações de Employee Experience na Ambev desde 2019, aplica na empresa uma pesquisa semestral de Qualidade de Vida, onde esses indicadores servem de base para mensurar o desempenho não só de ações e benefícios, como também da comunicação interna.


Quer saber mais sobre o case Ambev e as ações de Employee Experience desenvolvidas pela Team Upp? Entre em contato e agende uma conversa com nossos especialistas.



3 - Envolva as lideranças


Por melhores que sejam os canais de comunicação e a mensagem a ser transmitida, sem o apoio das lideranças fica quase impossível engajar a equipe nas ações da empresa.

Dessa forma, os gestores são o seu principal público-alvo na hora de começar uma estratégia de comunicação interna. Antes mesmo de disparar um comunicado, eles devem estar sabendo o que será transmitido e devem sentir-se responsáveis, também, por fazer com que a comunicação chegue de forma clara para a equipe, além de contribuir com feedbacks para a melhora contínua do processo, pois eles estão no dia-a-dia com os colaboradores.

Trazendo os gestores para perto você garante não só que a comunicação será passada de forma eficaz, mas que eles também estarão engajados com os temas, melhorando a percepção e interesse da equipe.



4 - Invista no engajamento


Exagerar na quantidade de mensagens e canais pode sobrecarregar a equipe e tirar o foco de informações que realmente importam.

Elenque, de todas as informações a serem passadas, quais são as mais importantes e divida os disparos e/ou postagens em um intervalo de tempo, direcionando a atenção da equipe e valorizando a mensagem a ser transmitida.


Uma ferramenta poderosa para ajudar no engajamento da comunicação interna é a gamificação.

Uma ação de comunicação gamificada, que envolve recompensas, empoderamento e influência social transforma a participação do seu público alvo para uma posição mais ativa.



5 - Considere toda a Jornada do Colaborador


A Jornada do Colaborador começa no processo seletivo - e é justamente aqui que deve começar a comunicação interna da sua empresa.

Deixar os candidatos sem resposta ou não comunicar direito os atributos da vaga e da sua empresa podem negativar a experiência desse possível novo talento antes mesmo dele ingressar na equipe.

Lembre-se: mesmo que o candidato não passe no processo seletivo, ele pode ser um possível consumidor da sua marca, então encantá-lo, também, nessa fase é de extrema importância.



É nesse sentido que Employee Experience aparece como uma perspectiva atualizada para o universo das corporações brasileiras. Um programa capaz de auxiliar na comunicação interna, no onboarding, na retenção, no desenvolvimento, no sentimento de pertencimento e que também aborda questões como as de alumni e a construção de uma Marca Empregadora é extremamente atual para o que mostra essa pesquisa sobre o mercado brasileiro e suas demandas em nível competitivo.


Para saber mais, confira o 1º Benchmark Brasil de EX 2020:





82 views

Recent Posts

See All